jusbrasil.com.br
23 de Outubro de 2018
    Adicione tópicos

    Presidente do TJ-PR apresenta novo Centro Judiciário a Desembargadores e autoridades

    Tribunal de Justiça do Paraná
    há 10 meses

    Presidente do TJ-PR apresenta novo Centro Judiciário a Desembargadores e autoridades

    A previsão é que as Varas Criminais passem a atuar no local a partir de março de 2018
    Seg, 11 Dez 2017 17:16:00 -0200
    Nesta segunda-feira (11/12) o Presidente do Tribunal de Justiça (TJ-PR), Desembargador Renato Braga Bettega, recebeu magistrados, autoridades e convidados nas novas instalações do Centro Judiciário de Curitiba. A intenção do encontro foi apresentar o espaço, cujas obras já estão em fase adiantada, com a construção quase finalizada do local que vai abrigar as Varas Criminais. De acordo com o Departamento de Engenharia e Arquitetura do TJ-PR, o Fórum Criminal já possui 3 módulos concluídos e, ainda, serão finalizados outros 2. A previsão é que um deles fique pronto ainda neste ano (2017) e o outro seja concluído até janeiro de 2018. A vistoria da obra deve acontecer em fevereiro e a mudança em março de 2018. O espaço vai abrigar as 14 Varas Criminais existentes em Curitiba. Também funcionarão no local a Vara de Audiência Militar, a Central de Custódia e as 2 Varas de Penas Alternativas. Encontra-se ainda em edificação uma área de aproximadamente 10.600 m² que será destinada aos Juizados Especiais de Curitiba. Visita O Desembargador Renato Braga Bettega, já no início da sua fala, agradeceu a presença dos colegas Desembargadores, das autoridades e dos demais convidados. “É um prazer recebê-los aqui para esta visita. É também uma excelente oportunidade para efetuarmos o lançamento desta segunda etapa da obra, em que será construído o Fórum Cível com uma área de aproximadamente 81 mil m².” O Presidente do TJ-PR destacou que com essa segunda etapa será possível receber as 25 Varas Cíveis no Centro Judiciário. Atualmente as Varas Cíveis estão distribuídas em dois edifícios na capital, localizados na Av. Cândido de Abreu, 535, e na Mateus Leme, 1142. Na sequência, o Diretor do Departamento de Engenharia e Arquitetura do TJ-PR, Alexandre Arns Steiner, explicou sobre as etapas da construção, frisando que o calendário de obras está dentro do esperado. “Estamos em vias de concluir esta primeira etapa da obra, que trata da construção do Fórum Criminal e dos Juizados Especiais. Tudo vem sendo executada com muito empenho para atender o previsto no calendário de obras.” O espaço Alexandre Arns ressaltou a questão dos espaços que serão destinados aos cartórios, aos magistrados e aos servidores do TJ-PR. “Os locais onde funcionarão os cartórios são amplos e irão contar com um espaço destinado ao arquivo. Tudo foi elaborado mediante projeto, com o intuito de garantir conforto e qualidade laborativa.” Arns explicou que os magistrados terão sala privativa com acesso à sala da assessoria. Também contarão com salas de audiências distintas e espaço para acolher as testemunhas. Fez menção ainda ao setor de carceragem, que contará com 8 celas, espaços para guarda de camburão e para a Assessoria Militar. Possui também 10 salas de audiência. Segundo Alexandre, com essas salas o réu (preso) não precisará transitar por dentro do prédio, garantindo maior segurança para o magistrado e também para os jurisdicionados. Juizados Especiais O prédio está sendo restaurado, mantendo as condições em que o presídio foi efetivamente construído, no início do século 20. A remodelação está sendo total, porém seguindo as normativas para a preservação histórica da fachada. Alexandre disse ainda que “todas as instalações dentro do antigo presídio são inteiramente novas, nada foi aproveitado. Apenas a fachada foi mantida e restaurada”. Internamente o Juizado deve ser dividido em 12 secretarias, salas de audiências e de conciliação e salas do magistrado e da assessoria. O Juizado terá uma ala específica para as conciliações, um total de 42 salas. Fórum Cível – 2ª etapa O Fórum Cível vai concentrar uma área de aproximadamente 81 mil m2, que deve abrigar as 25 Varas Cíveis existentes na capital. O prédio terá espaço ainda para receber as 5 Varas da Fazenda Pública, as 2 Varas de Falência e Recuperação Judicial, as 2 Varas de Execução Fiscal Municipal, as 2 Varas de Execução Fiscal Estadual, as 8 Varas de Família, as 2 Varas de Infância e Juventude, a Vara de Registros Públicos e a de Cartas Precatórias. O Diretor do Departamento de Engenharia e Arquitetura ressaltou que com a mudança a expectativa é de uma economia de cerca de R$ 14 milhões em aluguéis ao ano. Presença Estiveram presentes os Desembargadores Arquelau Araujo Ribas (1º Vice-Presidente TJ-PR), Lidia Maejima (2ª Vice-Presidente TJ-PR), Telmo Cherem, José Laurindo de Souza Netto (Diretor da EMAP), Ana Lúcia Lourenço, Paulo Roberto Vasconcelos, Gilberto Ferreira, Luiz Fernando Tomasi Keppen (Presidente da Comissão de Obras do TJ-PR), Silvio Vericundo Fernandes Dias e Robson Marques Cury. Também o Procurador-Geral do Ministério Público do Paraná (MP-PR), Ivonei Sfoggia, e o Subprocurador-Geral de Justiça para Assuntos Administrativos, José Deliberador Neto. A Secretária do TJ-PR, Maria Alice de Carvalho Panizzi, também participou do encontro. Confira mais fotos no Flickr do TJ-PR.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)