jusbrasil.com.br
21 de Setembro de 2017
    Adicione tópicos

    Pedagoga da ENFAM destaca estrutura e aplicação de métodos ativos na Escola da Magistratura do Paraná

    Tribunal de Justiça do Paraná
    há 4 meses

    Pedagoga da ENFAM destaca estrutura e aplicação de métodos ativos na Escola da Magistratura do Paraná

    A pedagoga de Brasília, Mirelle Cardoso, representante da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM), acompanhou o desenvolvimento de um curso ofertado pela instituição paranaense
    Qua, 17 Mai 2017 17:06:00 -0300

    A Escola da Magistratura do Paraná (EMAP) recebeu na segunda e terça-feira, dias 15 e 16, na sede de Curitiba, a pedagoga de Brasília, Mirelle Cardoso, representante da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM), que acompanhou o desenvolvimento de um curso ofertado pela instituição paranaense com ênfase nos Direitos Humanos. Durante os dois dias na capital paranaense, a profissional esteve ao lado dos participantes e gostou do que viu.

    Responsável pelo credenciamento de cursos das escolas junto à ENFAM, Mirelle conversou com a AMAPAR e destacou o número de cursos credenciados da EMAP, que objetivam o aperfeiçoamento e a formação continuada de magistrados, além da estrutura disponibilizada pela instituição. “É muito bom chegarmos em uma escola, como aqui no Paraná, e vermos toda essa estrutura. Isso não é realidade no Brasil. Encontrar esse tipo de escola. Discutimos muito isso na ENFAM, a qualidade das instituições”, elogia.

    Um dos objetivos da ENFAM, explica a pedagoga, está na aplicação de métodos ativos, com atividades práticas. “Isso é visto com bons olhos. O juiz precisa ter a consciência de que passou por um concurso, com fases difíceis, ao trazer um conhecimento teórico muito grande, porém a formação que a ENFAM objetiva é a voltada para a prática. Estamos acompanhando as escolas para que elas sintam a necessidade de trabalhar com a parte prática dos magistrados”, explica ela, ao relacionar a preocupação da EMAP com a organização de eventos de formação que priorizam casos concretos e não apenas a teoria.
    “Relacionado ao principal, que são os métodos ativos, notamos que a EMAP sempre tem se preocupado em aplicar os métodos ativos nos cursos”, afirma.

    Capacitação
    Em sintonia com os objetivos buscados pela ENFAM, o Diretor-Geral da Escola da Magistratura do Paraná, Desembargador José Laurindo de Souza Netto, ressalta o compromisso da instituição paranaense com a atualização de magistrados, traduzido em números, pois no ano de 2016, dos 570 magistrados em exercício no 1º grau, 489 receberam a capacitação por parte da EMAP. “Se não somos a Escola que mais capacitou, estamos entre as primeiras. Nossa preocupação está voltada, também, ao estudo e resolução de casos concretos, em grupos, além dos eventos que ofertamos para que magistrados mantenham contato direto com ministros das cortes superiores, algo que tem acontecido com frequência”, explica.



    Frentes de Trabalho

    Atualmente a EMAP desenvolve quatro projetos de formação. O primeiro é a residência judicial, com análise de casos concretos, de juiz para juiz e que visa a uniformização de entendimentos jurisprudências. A segunda atividade é desenvolvida em conjunto com a Corregedoria-Geral, que é a academia judicial e busca a capacitação dos magistrados, principalmente na facilitação das suas atividades correicionais. O terceiro projeto desenvolvido pela EMAP é o de análise da jurisprudência das cortes superiores, com a participação de ministros, principalmente, do STJ. O quarto é o de palestras internacionais, com a presença de juristas renomados do mundo inteiro.

    Texto: EMAP


    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)