jusbrasil.com.br
21 de Setembro de 2017
    Adicione tópicos

    Tribunal de Justiça do Paraná TJ-PR - Apelação Cível : AC 669836 PR Apelação Cível - 0066983-6

    RECURSO DE APELAÇÃO. INTERDIÇÃO REQUERIDA PELO MINISTÉRIO PÚBLICO. FALECIMENTO DO INTERDITANDO. SENTENÇA EXTINTIVA DO PROCESSO POR SER O MINISTÉRIO PÚBLICO PARTE ATIVA ILEGÍTIMA. RECURSO DE APELAÇÃO INTERPOSTO COM A FINALIDADE DE MODIFICAR O FUNDAMENTO DA SENTENÇA, EM RAZÃO DO QUAL FOI DECRETADA A EXTINÇÃO DO PROCESSO. AUSÊNCIA DE INTERESSE POR FALTA DE RESULTADO PRÁTICO. RECURSO NÃO CONHECIDO.

    Tribunal de Justiça do Paraná
    há 19 anos
    Processo
    AC 669836 PR Apelação Cível - 0066983-6
    Orgão Julgador
    3ª Câmara Cível
    Publicação
    19/10/1998 DJ: 5249
    Julgamento
    30 de Junho de 1998
    Relator
    Jesus Sarrão

    Ementa

    RECURSO DE APELAÇÃO. INTERDIÇÃO REQUERIDA PELO MINISTÉRIO PÚBLICO. FALECIMENTO DO INTERDITANDO. SENTENÇA EXTINTIVA DO PROCESSO POR SER O MINISTÉRIO PÚBLICO PARTE ATIVA ILEGÍTIMA. RECURSO DE APELAÇÃO INTERPOSTO COM A FINALIDADE DE MODIFICAR O FUNDAMENTO DA SENTENÇA, EM RAZÃO DO QUAL FOI DECRETADA A EXTINÇÃO DO PROCESSO. AUSÊNCIA DE INTERESSE POR FALTA DE RESULTADO PRÁTICO. RECURSO NÃO CONHECIDO.

    Tendo falecido o interditando, no curso do processo de interdição, carece o Ministério Público de interesse para recorrer, pois nenhum resultado prático decorreria do eventual provimento de seu recurso para dizer que a extinção do processo se deu em virtude do falecimento do interditando e não por ser o Ministério Público parte ativa ilegítima. Com a morte do interditando, o processo ficou sem objeto e, por isso mesmo, não teria como prosseguir, independentemente de ser ou não o Ministério Público parte ativa legítima.

    Veja essa decisão na íntegra
    É gratuito. Basta se cadastrar.